Campanha Zero Adorno movimenta Hospital e promove caça aos acessórios


Em 25/11/2021 às 10h53

A manhã da última quarta (17), foi escolhido para o início da campanha educativa "Zero Adorno", que visa esclarecer as determinações da NR-32 junto aos trabalhadores da Fundação Cristiano Varella. Neste ano, o tema da Campanha foi Velho Oeste e a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) andou pelos corredores do nosso Hospital à procura dos objetos que devem ser evitados.

O objetivo da NR-32 é disciplinar de forma especifica sobre a segurança e a saúde do trabalhador dos serviços de saúde, e no item 32.2.4.5 a regulamentação determina que "o empregador deve vedar … b) o ato de fumar, o uso de adornos e o manuseio de lentes de contato nos postos de trabalho".

"Trata-se de prevenção de riscos à saúde. Os adornos não devem ser usados durante o trabalho nas áreas assistenciais, visto que facilitam o acúmulo de micro-organismos. Anéis, aliança, relógios e pulseiras, por exemplo, não permitem a lavagem correta das mãos e não secam completamente, acumulando umidade e resíduos. Mas nada impede o trabalhador de usar os adornos ao sair de casa para o trabalho ou fora dele. A proibição do uso se limita às áreas assistenciais do hospital", explica Cristiane Montezano, Supervisora de Segurança do Trabalho do Hospital.

Essa orientação vale para todos os colaboradores, profissionais, residentes e alunos que prestem assistência ao paciente ou que, de alguma forma, entrem em contato com fluidos, secreções e qualquer tipo de matéria orgânica proveniente do paciente ou do processo assistencial, e também aqueles que manipulem alimentos e dietas, visando garantir a sua própria segurança.

Nessas categorias enquadram-se todos os profissionais médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, farmacêuticos, nutricionistas, psicólogos, educadores, terapeutas, fisioterapeutas, odontólogos, assistentes sociais, copeiras, cozinheiras, camareiras, profissionais da higienização e coleta de resíduos, profissionais da lavanderia, laboratório, imaginologia, entre outros.

Neste ano, como o tema da Campanha de Zero Adorno foi Velho Oeste, foram espalhados cartazes de "procurado" com os objetos proibidos. Os colaboradores receberam também um saquinho para colocar os acessórios e receberem a recompensa: a sua segurança e dos pacientes! 

Compartilhe